terça-feira, 1 de junho de 2010

O exercício da maior de todas as artes!

Recebi um e-mail estranho, preconceituoso. Infelizmente, a pessoa não se apresentou de forma a conversarmos em tempo real.Tenho uma página em um site de relacionamento (Orkut), onde falo um pouco de mim.
Mas a pessoa ficou muito incomodada, dizendo-me que não cito que sou “portadora de deficiência”, para, em seguida, indagar-me se me envergonho disto.
Estranhei, muito, tal incômodo e má informação da parte dela, pois escrevo textos que são divulgados, falando só deste universo. Acho que ela não deve ter pesquisado a respeito.
Pois bem, não sou “portadora de deficiência”. Se fosse, certamente não a portaria mais, deixá-la-ia em casa e a esqueceria num canto qualquer.
Portadora sou do meu RG, CPF, enfim...
Sou uma pessoa com sonhos e planos. Tenho uma deficiência física, causada pela paralisia cerebral, que afetou minha coordenação motora, necessito de auxílio para algumas atividades físicas e, há dois anos e meio, tornei-me cadeirante.
Sou universitária, curso comunicação social. Para chegar até aqui, foram anos de muita luta, renúncias, privações. Amadureci mais cedo que as outras crianças e adolescentes, porque minha realidade era outra, era de compromissos nada convencionais para uma pessoa daquela idade. Acordava logo de manhãzinha, já com uma fisioterapeuta em casa, para fazer exercícios físicos. No período da tarde, uma terapeuta ocupacional e, duas horas depois, outra fisioterapeuta. Durante tres vezes na semana, natação e equoterapia. E, aos cinco anos de idade já incluía sessões de psicomotricidade (que foi o que possibilitou minha escrita, ainda que devagar, e a melhora em meus movimentos finos). Muitas viagens para consultas com profissionais reconhecidos internacionalmente, em instituições de reabilitação... incluindo uma cirurgia de alongamento dos tendões o que me obrigou a ficar com gesso dos pés até as coxas e uma trava entre os tornozelos, durante seis meses.
Ainda aos cinco anos, já conheci o preconceito e a rejeição em algumas situações, como escola (como pode perceber, não me destruiu).
Na fase da adolescência, comecei a cursar inglês, técnica vocal, teclado e Kumon. Mas tive que fazer a escolha, pois meu tempo não me permitia realizar todas essas atividades, porque meus tratamentos eram prioridade, prevalecia o que era melhor para minha condição física. Tudo foi feito no momento em que eu precisava. Desse modo, se tenho meus movimentos - ainda que limitados - e se não tenho uma deformidade maior, é devido a esse esforço e, claro, amor, dedicação e união incondicional da minha família, porque isto tudo custou dinheiro, meus pais investiram em mim em todas as circunstâncias, renunciaram a muitas coisas também. Mas sei que, um dia, serão recompensados, porque foi Deus quem os orientou, abençoou e direcionou para este caminho.
Por meio deste site de relacionamento e publicação dos meus textos, conheci muitas pessoas com deficiência; muitas não tiveram a mesma sorte que eu em alguns aspectos, alguns por morarem distante, sem os mesmos recursos.
Entretanto, em longas conversas, acabei ajudando-as, de alguma forma, a mudarem a visão que tinham, de modo que acabaram estimuladas a mudanças...
Então, a resposta para sua pergunta é: não me envergonho do que sou, não me aprisiono à minha deficiência, não canalizo meus pensamentos em meus limites, afinal o pensamento liberta o corpo!
Mas saiba que minha deficiência me proporcionou uma lição: a descoberta do imenso potencial humano, da valentia e do destemor, com que devemos manter a luz acesa, o espírito aberto e criativo, bem como o exercício da maior de todas as artes, que consiste em viver com dignidade!
Se, naquela apresentação, não comentei sobre isto, foi porque não sou a deficiência, sou Camila Mancini.

19 comentários:

  1. Olá querida Camila... Sua frase final resume tudo. Como amigo, seu fã e seu colega de profissão devo dizer que me dá um orgulho enorme poder ver seus pensamentos, em forma de palavras tão contudentes. Esse tipo de reação é algo com que ainda vai se deparar muito ainda, no seu caminho como pessoa e como profissional. Sobre comentários como estes só existem duas explicações possíveis... Ou a pessoa é ignorante ou invejosa. Se a pessoa é ignorante, não tem como ela manter aquela postura ou argumentação depois de você explicar de forma tão clara, a sua postura aqui em seu Blog. Caso contrário é inveja mesmo e neste caso é um problema só dela...Que vá fazer uma terápia! Parabéns, sempre, por ser quem você é!

    ResponderExcluir
  2. Meu amor, entenda uma coisa...
    O brilho dói, ofusca, incomoda quem vive nas trevas.
    Você tem luz própria Cáh, nem lembro que voce anda de cadeira de rodas e é isso aí mesmo menina, não tem que sair falando em todo lugar porque voce é a Camila, a nossa Mancininha!

    Beijoo amada

    ResponderExcluir
  3. Cáhzinhaaaa peguei emprestado, viu?
    Só para mostrar o que é você!

    "Camila, com que rima?

    Camila é uma menina
    Que sempre procura rima.
    Amiga e muito calma,
    Aos amigos sempre anima!

    Menina amorosa,
    Para ela o amor está no ar,
    Também naquela prosa,
    Que acontece lá no bar...
    Menina amorosa,
    Não se cansa de pensar,
    Na memória de uma rosa!

    Menina amorosa,
    Menina que é rima,
    Menina que é calma,
    Menina que anima,
    Menina que é prosa,
    Menina que é alma,
    Menina que é rosa".

    Beijooo lindona
    Ai como adoro você
    Bejo do Zeca

    ResponderExcluir
  4. Parabéns!!! Amei este texto, todas as pessoas possuem alguma limitação e não a divulgamos, pq a Camila deveria fazê-lo??? Assim, como todos nós divulga seu sorriso, seu carisma, simpatia entre outros atributos que só quem tem o privilégio de conviver com esta pessoa maravilhosa sabe quais são.Um beijo no coração para vocÊ luz da minha vida. Débora Reis

    ResponderExcluir
  5. Camila, acho fantástico o jeito que você lida com situações como essas, desde criança, sabe "enfrentar" as cobras que se rastejam, tentando derrubar seus "passos" brilhantes,e os leões que tentam devorar sua personalidade!

    Beijos
    Te amo hoje e sempre!

    ResponderExcluir
  6. Cáh,não se preocupe com essas coisas amor, sei que está acostumada com isso tudo.
    O que vale é o que você mostra com sua existencia.
    Voce sabe fazer valer o título do texto:
    "O exercicio da maior de todas as artes"
    Que é viver com dignidade, alegria e a uma das suas especialidades, que é a arte de encantar todo mundo que te conhece.
    Você é só orgulho.

    Beijo da madrinha que te ama

    ResponderExcluir
  7. Olá Camila!
    Lendo sobre esse fato, acredito muito que muitas pessoas gostariam de estar no lugar da outra. Falta-lhe coragem para assumir a verdadeira identidade, deixa a insatisfação consigo mesma tomar conta, então resta-lhe sentar e ficar vendo a vida passar, tentando puxar para baixo as pessoas que sabem viver.
    Talvez você incomode muito esta classe de pessoas. Porque você sabe viver, como ja lhe disse ano passado, seus olhos, seu sorriso, não sei definir qual é, mas contagia um ambiente todo com uma energia tão boa.
    Sei que pela personalidade que tem, não vai deixar esse fato incomoda-la, mesmo assim, gostaria de deixar, aqui, meu apoio, minha admiração e carinho por tudo que você representa.

    Uma semana de muita luz para você!
    Abraços

    ResponderExcluir
  8. oi. tudo bem ?
    fique admirada com a coragem e determinaçao ,
    tambem sou deficiente , tenho hemiplegia , e sou muito frustada por isso . parece que ninguem me valoriza , me ver com uma mulher com potencial para subir na vida profissional. morro de vontade de ser modelo , mais morro de medo de ser discrimanda pela a minha deficiencia! abraços
    brunna_1988@hotmail.com

    ResponderExcluir
  9. Mas essa minha amiga é show!!!!!!!!!!!!!!!!
    Por isso te amo
    Pq a resposta que vc tem para a negatividade das pessoas e adversidades da vida é essa:
    "não sou a deficiência, sou Camila Mancini".

    Simplesmente beijos no seu s2
    amoOoOo vc CAMILA MANCINI
    da Jé

    ResponderExcluir
  10. Oi Camila, desde que vi voce, que foi lá na hípica, um dos cavalos que vc treinava era meu, cheguei bem na hora que voce estava indo na parte fofa(de areia), acompanhei todo trajeto e você tagarela, falava sobre o frio do RS e que seu sonho era ir pra lá. Sorria de forma tão doce, me olhou mas não me percebeu, mesmo assim quando deparei com seu olhar que diz tantas coisas, mas não da para definir o que extamente. Assim todas as quartas e sextas, as 13:00 passei a acompanhar seus treinamentos, mandei que mudassem o cavalo, pq vc havia gostado do apolo(aquele marrom)no dia do vento, vc não tinha ido de trança, foi com os cabelos soltos e ria muito pq ele não parava atrás da orelha e ficava batendo em seus olhos.
    Era um dos poucos momentos que eu me desligava das coisas materiais, dos problemas.
    Como pode ver, voce só faz bem para as pessoas, é uma presença positiva e otimista, um ser inesquecível.
    O que a pessoa desse e-mail queria mesmo? Que voce citasse sua deficiencia num perfil on line?
    Sinceramente é muita falta do que fazer e uma tremenda vontade dela de ser voce.
    Que ela entenda que ter esse carisma, simpatia, luz e beleza, é só para quem pode, para quem sabe usar com simplicidade e naturalidade como voce faz, e não para quem quer.

    Beijo com carinho Camila Mancini
    do seu admirador

    ResponderExcluir
  11. Garota matou a pau
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Vc é foda Camilissima
    botou a sujeita no lugar dela
    Adoro sua elegancia eu ja ia mandar
    tomar bem naquele lugar
    E to mandando ela por aqui mesmo
    hehehehehehehehehe

    abraço daquele bem aconchegante nocê amor
    te amo
    Juju

    ResponderExcluir
  12. Camila, vc é jovem , linda e cheia de sonhos.Admiro vc e gosto de seus artigos , sempre que posso visito seu blog. Não se deixe abater por estas pessoas ditas preconceituosas mas que na realidade são enfermas espiritualmente, pequenas em seus anseios e de mente atrofiada. VC é mais que vencedora e a cada dia quero te ver melhor mesmo sem te conhecer pois o importante para nós é compartilharmos estas coisas tão lindas que vc escreve.

    ResponderExcluir
  13. Cáh, você é linda!
    Ouve isso todo santo dia, não é mesmo?
    Você é o exemplo de fortaleza, isso mesmo,
    FORTALEZA num corpo pequenino, parece frágil,
    mas quem se aproxima de voce, convive contigo, para e pensa: Meu Deus como pode? A gente sabe que como para todo mundo, a vida não é facil e para quem tem uma dificuldade maior, uma limitação fisica, é mais dificil ainda, porque além de tudo existe o tal preconceito.
    E aí a resposta para essa pergunta aperece quando você sorri, quando voce fala, quando faz suas brincadeiras e as vezes quando solta as "pérolas de Camila" aqueles foras que só voce sabe dar e ainda todos acham graça.
    VOCE É ALMA!

    Coitadinha da pessoinha que escreveu tamanha bobagem, você tem sim uma limitação física, mas o que prevalece?
    É só ela ser esperta e ler todas as palavras direcionadas para você.

    Anjo lindo, minha anja amada, você terminou este texto do jeito certinho, você é CAMILA MANCINI!
    Cáh para os intimos (a nossa Cáh)

    Beijo cheio de carinho do Mauricio

    ResponderExcluir
  14. Você é muito linda Camila!
    Gostaria muito de conhecê-la melhor,
    trocar idéia, quem sabe podemos trocar e-mails

    Abraço

    ResponderExcluir
  15. Aooo meu amor, vc é demais
    liga não boba, enquanto a fulana fica olhando tua vida tu vive a tua e ela fica assistindo teu "brinhu alumiar as sua vorta"
    kkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Coijinha fofa do Du (ta certu roubei de vc a frase)

    ResponderExcluir
  16. CAMILA TAMBÉM USO O TERMO DEFICIENTE MAS SÓ POR QUESTÕES PRÁTICAS,NÃO SOMOS DEFICIENTES SOMOS VENCEDORAS ,JAMAIS TERÍAMOS VERGONHA...QUE BOBAGEM NÉ...BEIJOS.

    ResponderExcluir
  17. parabens pelo texto ...
    vc sabe q compartilho dessa visao!
    saudades bjooo

    ResponderExcluir
  18. PARABÉNS CAMILA,deficiente é aquele que não consegue ver o seu semelhante como um igual,beijos

    ResponderExcluir
  19. Carolina Costa Mancuzo14 de agosto de 2010 15:40

    Olá Camila,
    conheci seu blog hoje através de uma dica que o Mancuzo deixou no blog dele hoje. Sou a professora Carol da Facopp e sempre te acompanho pelos corredores.
    Te conheço pouco, pois ainda não te dei aulas, mas ver você passar no corredor me deixa feliz, pois sempre está com um belo sorriso estampado no rosto.
    Hoje, como mãe, me coloco no lugar de seus pais e imagino a admiração que eles tem por você. Deve ser maravilhoso ter uma filha com tanta alegria, tão lutadora e com tanta coragem ao lado deles. Sei que você também é reflexo deles, pois te dão esta força.
    Quantos pais, lidam diariamente com filhos insatisfeitos e infelizes? Apenas, às vezes por não ter um capricho realizado.
    Parabéns.
    E com os textos que li aqui, já vi que teremos uma ótima jornalista por aí.

    Abraços, Carolina Costa Mancuzo

    ResponderExcluir